Nascemos aqui, crescemos também,
E estamos aqui.
Porque daqui é que somos.
É aqui que vivemos,
nas quatro estações,
Onde já foi beira de rio e fazenda de café.


 

 

 

Somos o Porto faz te mpo,
No passar das gerações
E somos tudo o que há por perto:
os peixes, a terra e as trilhas,
a noite fechada, o céu aberto,
a brisa, os pães,
a gente e os bois,
Tudo isso na beira do lago.
Por que deixar pra depois?